Professor da UniFil apresenta pesquisa na China

image002
O professor mestre Allan Bussmann, da disciplina de Anatomia Humana em três cursos da UniFil, vai apresentar dois trabalhos científicos no 18º Congresso Internacional de Anatomia, de 8 a 11 de agosto, em Pequim, na China. O principal é a pesquisa sobre “Ensino de Anatomia para Deficientes Visuais na Graduação”, na qual constatou que estudantes cegos, por desenvolverem maior sensibilidade no tato, conseguem resultados surpreendentes no aprendizado de anatomia. O outro estudo, em formato de banner, mostra os motivos que levam famílias a negar exames de necropsia em mortes naturais.

Na pesquisa com os cegos, Bussmann utilizou o método de sala experimental com três alunos de ensino médio deficientes visuais e sete com visão normal. Com apostilas em Braille confeccionadas pelo Instituto de Cegos de Londrina, orientou a teoria sobre sistema digestório utilizando como apoio estômago em argila confeccionado pelo artista plástico Luciano de Jesus. A aula transcorreu normalmente.

Na prática em laboratório, com utilização de peças de anatomia, os jovens cegos obtiveram 100% de acertos na manipulação e identificação de órgãos humanos, ao serem questionados aleatoriamente, enquanto alunos de visão normal acertaram 90% das perguntas. “Como os deficientes visuais desenvolvem bastante os demais sentidos, têm muita mais sensibilidade ao tocar objetos, por exemplo. Eles montam mapas mentais com facilidade e assim conseguiram melhor desempenho”, afirma o pesquisador.

Allan Bussmann diz que sua tese comprova a necessidade de se fortalecer as políticas de inclusão. “Decidi fazer a pesquisa para mostrar que é possível abrir mais espaço para deficientes visuais no ensino superior”, ressalta. A apresentação será no dia 11, com a presença de docentes, estudantes e profissionais de diversos países. O professor da UniFil está entre os três únicos brasileiros com trabalhos selecionados no Congresso Internacional de Anatomia.

Comments are closed.